Conheça a mulher que tem 50 orgasmos por dia

orgasmo
A americana Amanda Gryce, de 22 anos, fica excitada sexualmente cerca de 50 vezes por dia por causa de uma doença rara conhecida como Síndrome de Excitação Sexual Persistente (PSAS). Em entrevista ao site do jornal The Sun, ela conta que a vibração do telefone celular ou o balanço do carro ou do avião já são suficientes para deixá-la excitada.

— Não é agradável, pelo contrário, se tornou uma tortura. Ter 50 orgasmos por dia é um pesadelo. Essa condição controla completamente a minha vida. Quando estou com meus amigos e fico excitada tenho que colocar um sorriso no rosto e fingir que nada está acontecendo. Amanda começou a apresentar os primeiros sinais do distúrbio sexual quando tinha apenas oito anos e o medo de ser julgado ou vista como “mentirosa” a fez guardar esse segredo.

— Eu não tinha ideia do que estava acontecendo comigo e até pensei que fosse obcecada por sexo. Algumas pessoas acham que estou inventando isso e que realmente sou ninfomaníaca. Em 2008, Amanda aprendeu sobre a doença porque ouviu uma entrevista em uma rádio. Desde então, tenta seguir sua vida normalmente, mas admite não ser capaz de ter um relacionamento estável.

— É muito difícil namorar porque alguns homens querem tirar vantagem e outros ficam intimidados. A moça confessa que já pensou em suicídio, mas seu foco no momento é ajudar outras pessoas que sofrem do mesmo problema.

— Felizmente, tive coragem de contar tudo para a minha família e eles estão sendo muito compreensivos e solidários. Sei que minha história vai ajudar outras pessoas.

Inglesa deixa barba crescer e diz que sente mais sexy

barbuda1
Harnaam Kaur, 23, é uma inglesa que trabalha como assistente de professora em escola primária e sofre da síndrome de ovários policísticos. Um dos sintomas das mulheres que sofrem dessa síndrome é o excesso de pelos e no caso de Kaur eles são constantes no seu rosto, braços e peito desde os 11 anos. Durante sua adolescência, a inglesa chegou a se depilar duas vezes por semana, também tentou clareamento e até mesmo fazer a barba com lamina de barbear, mas os pelos se tornaram mais grossos e começaram a se espalhar.
barbuda2
“Eu não queria mais remover o pelo do meu rosto, pois a maneira como Deus me criou foi essa, e estou feliz com a maneira como sou”, disse ela ao Mirror, justificando a decisão baseada na sua religião, que proíbe que as mulheres se depilem. “Me sinto mais feminina, mais sexy. Aprendi a me amar pelo que sou”, complementou. Apesar de muitas vezes ser confundida com um homem, ela diz que se sente muito mais feminina agora.

Quer ficar jovem por mais tempo? Beba cerveja!

Young-people-in-club-Segundo pesquisadores das universidades de Tel Aviv  e Columbia, o álcool pode manter você DNA jovem por mais tempo. Já o café tem efeito oposto: envelhece.

É que cada vez que as células do seu corpo se dividem, elas fazem cópias das pontas dos cromossomos (os telômeros), que são sequências de DNA. Só que os tais telômeros ficam mais curtos a cada divisão – até não poderem mais se dividir e morrerem. Faz parte do processo natural de envelhecimento.

MAS, olha só, o álcool pode retardar esse encurtamento e manter o DNA vivo por mais tempo. Sim, álcool. Pelo menos funcionou com as leveduras expostas à substância pelos pesquisadores. E como elas dividem importantes semelhanças genéticas com a gente, eles acreditam que o resultado seja o mesmo em seres humanos. Ah, e o café, por outro lado, acelera o encurtamento dos telômeros.

“Pela primeira vez, nós identificamos alguns fatores ambientais que alteram o comprimento do telômero, e mostramos como eles fazem isso”, diz Martin Kupiec, um dos autores da pesquisa. “O que aprendemos pode um dia contribuir para a prevenção e o tratamento de algumas doenças”.

Via Ciência Maluca.

Fotógrafa faz ensaio sensual com mulher peluda

“A maioria das pessoas não sabe como são mulheres adultas como todos seus pelos, já que as mulheres sentem a pressão da sociedade desde o momento em que o primeiro pelo aparece pela pele e precisa ser removido por questões higiênicas ou de beleza.” Foi a partir dessa inquietação que a fotógrafa francesa Alexandra Sophie elaborou a série de fotos batizada de “Inverno”, em referência à estação em que algumas mulheres abrem mão de se depilar. A ideia, segundo a autora, é ajudar a lembrar de um simples fato: “Mulheres adultas têm pelos. Não é feio, não é sujo nem incompatível com a feminilidade, mas sim um sinal de maturidade física”.

peluda1 peluda2 peluda3 peluda4 peluda5